16 LIÇÕES PARA O FISIOTERAPEUTA QUE LIDA COM DISFUNÇÕES DE ASSOALHO PÉLVICO (PARTE 1)

parte 1

LIÇÃO 1 – ENTENDENDO PORQUE AS DISFUNÇÕES DE ASSOALHO PÉLVICO OCORREM…

DeLancey busca compreender a função do assoalho pélvico por meio do “Modelo de Ciclo de Vida”. O modelo apresenta a função do assoalho pélvico ao longo da vida da mulher como uma curva que tem seu pico durante o crescimento da estrutura pélvica no fim da adolescência, chegando ao seu desenvolvimento completo.  Abruptamente declina, por exemplo, com o parto vaginal, que afeta a função do assoalho pélvico. Potencialmente recupera de acordo com a variação na lesão em torno do parto.  Finalmente, declina, numa taxa individualizada, com o envelhecimento de acordo com os fatores intervenientes, até que o limiar de sintomas seja alcançado. Neste ponto, a reserva funcional presente previamente na vida é perdida. Em outras palavras, sempre que a demanda sobre o assoalho pélvico ultrapassa a capacidade que ele tem de resistir à ela, parece ser razoável acreditar ser este o ponto que determinar ter e não sintomas de disfunções de assoalho pélvico.

 Dra. Fernanda Saltiel
Consultora Científica BEC

CompartilharShare on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0Email this to someone

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *
Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>