16 LIÇÕES PARA O FISIOTERAPEUTA QUE LIDA COM DISFUNÇÕES DE ASSOALHO PÉLVICO (PARTE 4)

Imagem1

       Em conjunto, os modelos teóricos do Ciclo de Vida e do  Barco fornecem um referencial teórico para o manejo das disfunções de assoalho pélvico, em especial dos prolapsos (POP) e enfatiza: a) a performance muscular esquelética ótima ao longo da vida; b) a minimização das forças externas; c) a maximização da função muscular pélvica antes do parto (e eu acrescento antes até da gravidez) com identificação e otimização de fatores modificáveis que podem afetar o risco de lesão; e, por fim, d) a recuperação da lesão e taxa de declínio da função do assoalho pélvico com o envelhecimento.

       Os POP são a expressão da falência dos tecidos de sustentação dos órgãos pélvicos: músculos,  ligamentos e fáscias. Nas próximas lições, vamos apresentar cada item desses em maiores detalhes, portanto, continuem nos acompanhando!

Fernanda Saltiel

Consultora Científica BEC

CompartilharShare on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0Email this to someone

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *
Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>