O QUE HÁ DE COMUM ENTRE A TESOURA E O SUPORTE DOS ÓRGÃOS PÉLVICOS? (PARTE 3)

Imagem blog

 

 

PARTE 3: A GRAVIDADE DA LESÃO SOBRE OS MÚSCULOS LEVANTADORES DO ÂNUS IMPORTA PARA O DESFECHO DE PROLAPSOS DE ÓRGÃOS PÉLVICOS?

Das 503 pacientes de um estudo caso (com prolapsos)-controle (sem prolapsos) comparadas entre si previamente conduzido por Berger et al., 2014, apenas aquelas em que 50% ou mais dos MLA apresentavam-se lesados apresentaram associação com a ocorrência de POP. Essas deficiências estruturais apresentaram-se associadas às deficiências funcionais em um estudo que avaliou a correlação de imagens ultrassonográficas com a medida de força  muscular via dinamometria (Para mais detalhes consultar DeLancey JO,Morgan DM, Fenner DE, et al. Comparison of levator ani muscle  defects and function in women with and without pelvic organ prolapse. Obstet Gynecol 2007; 109:295–302.). Os resultados indicaram que avulsão de mais de 50% do MLA de sua inserção está associada à redução de 40% da força muscular durante a contração muscular voluntária.

 

Fernanda Saltiel

Consultora Científica BEC

CompartilharShare on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0Email this to someone

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *
Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>