O QUE HÁ DE COMUM ENTRE A TESOURA E O SUPORTE DOS ÓRGÃOS PÉLVICOS? (PARTE 7)

Imagem site

 

PARTE 7: PROPRIEDADES DOS LIGAMENTOS (RIGIDEZ, COMPRIMENTO E VISCOELASTICIDADE)

Estudos sobre as propriedades de ligamentos in-vivo em mulheres com e sem POP mostram que a rigidez do ligamento explicou apenas 19% da descida cervical quando avaliada por meio da medida do ponto C no POP-Q (instrumento proposto por Bump et al., 1996, para a quantificação clínica dos prolapsos – para maiores detalhes sobre o POP-Q sugere-se consultar Bump RC, Mattiasson A, Bo K, et al. The standardization of female pelvic organ prolapse and pelvic floor dysfunction. Am J Obstet Gynecol 1996;175:10–1). O comprimento ligamentar inferido a partir da localização da cérvix uterina no repouso e também durante a tração máxima foram os principais preditores da descida cervical, explicando 38 e 46% da sua ocorrência. Esses dados sugerem que um ligamento LONGO, ao invés de um ligamento FROUXO, é o fator principal.

Esses tecidos exibem a propriedade de histerese devido à sua viscoelasticidade*. A histerese é a capacidade de o sistema manter uma deformação efetuada por um estímulo. Essa propriedade indica que uma carga repetitiva imposta sobre os ligamentos pode causar mudanças na sua estrutura, alongando-os e, neste caso, causando a descida dos órgãos pélvicos. A compreensão mais ampla da mecânica dos ligamentos mostra que eles não se comportam como estruturas elásticas. Essas informações têm implicações clínicas importantes, uma vez que cargas oriundas de atividades diárias que ocorrem de forma repetitiva poderiam ajudar a explicar as mudanças na sua estrutura com o passar do tempo.

 

*Viscoelasticidade: propriedade de materiais que, ao deformarem-se sofrem, simultaneamente, deformações elásticas – deformam-se quando submetidos à ações externas e retornam à sua forma original quando a ação externa é removida – e viscosas – deformações contínuas e irreversíveis sofridas pelo material enquanto submetido a uma tensão de cisalhamento.

Dra. Fernanda Saltiel
Consultora Científica BEC

CompartilharShare on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0Email this to someone

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *
Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>